Sobre a Depressão

A escolha do tratamento depende do padrão, gravidade, persistência dos sintomas depressivos e história da doença.

Tratamento para Depressão

Tal como acontece com muitas doenças, o tratamento precoce é mais eficaz e ajuda a prevenir a probabilidade de recorrências graves. A depressão deve ser tratada por um médico ou profissional de saúde mental qualificado.

Psicólogos

Diversos psicólogos no Brasil e no Mundo estão habilitados a lhe ajudar, saiba como encontrá-los, sempre existe um perto de você!

Sintomas

Humor triste, ansioso ou “vazio” persistente , Dormir muito ou pouco, meio da noite ou acordar de manhã cedo
Redução do apetite e perda de peso, ou aumento do apetite e ganho de peso

Mais Sintomas

Perda de prazer e interesse em atividades antes apreciadas, incluindo sexo, Inquietação, irritabilidade, Sintomas físicos persistentes que não respondem ao tratamento (como dor crônica ou distúrbios digestivos)

Outros Sintomas

Dificuldade em se concentrar, lembrar ou tomar decisões ,Fadiga ou perda de energia, Sentir-se culpado, sem esperança ou sem valor,Pensamentos de suicídio ou morte

Tratamentos

Depressão é muito tratável, com a maioria esmagadora daqueles que procuram tratamento mostrando melhoria.Os tratamentos mais comumente utilizados são medicação antidepressiva, psicoterapia ou uma combinação dos dois. Saiba mais sobre terapia e medicação.

Muitas coisas podem contribuir para a depressão clínica

Quais são as causas da depressão clínica?

. Para algumas pessoas, vários fatores parecem estar envolvidos, enquanto, para outros, um único fator pode causar a doença. Muitas vezes, as pessoas ficam deprimidas sem motivo aparente.

Biológico – Pessoas com depressão podem ter muito pouco ou muito de certas substâncias químicas do cérebro, chamadas “neurotransmissores”. Alterações nesses produtos químicos cerebrais podem causar ou contribuir para a depressão.

Cognitivo – Pessoas com padrões de pensamento negativo e baixa auto-estima são mais propensos a desenvolver depressão clínica.

Gênero – Mais mulheres sofrem de depressão do que os homens.  Embora as razões para isso ainda não estejam claras, elas podem incluir as mudanças hormonais pelas quais as mulheres passam durante a menstruação, a gravidez, o parto e a menopausa. Outras razões podem incluir o estresse causado pelas múltiplas responsabilidades que as mulheres têm.

Co-ocorrência – A depressão é mais provável de ocorrer juntamente com certas doenças, como doenças cardíacas, câncer, doença de Parkinson, diabetes, doença de Alzheimer, esclerose múltipla e distúrbios hormonais.

Medicamentos – Os efeitos colaterais de alguns medicamentos podem causar depressão.

Genética – Uma história familiar de depressão aumenta o risco de desenvolver a doença. Alguns estudos também sugerem que uma combinação de genes e fatores ambientais trabalham juntos para aumentar o risco de depressão.

Eventos de vida difíceis situacionais, incluindo divórcio, problemas financeiros ou a morte de um ente querido podem contribuir para a depressão.

Transtornos Depressivos são uma categoria de transtornos do humor

Quais são os diferentes tipos de depressão?

Os Transtornos Depressivos são uma categoria de transtornos do humor que envolvem longos períodos de sentimentos extremamente baixos e perturbam a capacidade de uma pessoa de aproveitar a vida. Algumas das desordens depressivas mais comuns incluem:

Transtorno Depressivo Maior (Depressão Clínica); uma condição de saúde mental caracterizada por um mau humor inescapável e contínuo, muitas vezes acompanhada por baixa auto-estima e perda de interesse ou prazer em atividades que uma pessoa costumava achar agradável. Para atender aos critérios do Transtorno Depressivo Maior (TDM), os sintomas devem estar presentes quase todos os dias por pelo menos 2 semanas. MDD também é frequentemente referido como Depressão Maior.

Transtorno Depressivo Persistente; refere-se a uma forma mais duradoura de depressão. Enquanto o Transtorno Depressivo Maior é diagnosticado se um indivíduo apresenta sintomas por pelo menos 2 semanas, o Transtorno Depressivo Persistente é usado quando os sintomas de depressão estão presentes na maioria dos dias por pelo menos dois anos, mas não atingem a gravidade de um episódio depressivo maior. (Antes do lançamento do DSM-5, isso era mais comumente conhecido como Distimia.)

Depressão pós-parto; depressão que começa após o nascimento da criança e dura pelo menos duas semanas, até um ano.

Transtorno Disfórico Pré-Menstrual; uma forma grave de síndrome pré-menstrual que é diagnosticada quando uma mulher apresenta sintomas graves de depressão, tensão e irritabilidade na semana anterior à menstruação. Embora não seja incomum para a maioria das mulheres experimentar mudanças emocionais e físicas antes da menstruação, as mulheres que preenchem os critérios para o TDPM experimentam mudanças que afetam suas vidas de maneiras mais profundas.

Transtorno afetivo sazonal; um distúrbio de humor envolvendo sintomas de depressão associados a níveis variáveis ​​de luz solar durante os meses de outono e inverno, que desaparece durante a primavera e o verão.

A depressão também é uma característica do Transtorno Bipolar.

notícias

Últimas do Blog

Bettina Rudolph da Empiricus mostra mais uma vez que a nossa sociedade é machista

“Oi. Meu nome é Bettina, eu tenho 22 anos e 1 milhão e 42…
depressao

7 fatos que você deve saber sobre a depressão

/
A depressão é uma doença muito real e tratável. Entender…
ruminacao e depressão

Ruminação: Por que as pessoas ficam obcecadas com as coisas?

/
Você já esteve estressado o dia inteiro porque não consegue…
depressao-conselhos

O que dizer quando alguém está deprimido

/
Saber o que dizer para alguém que está deprimido nem sempre…